A mesa farta e colorida de Frida Kahlo

11148753_694273047369723_9048774147280267246_n“ Cada tic-tac é um segundo da vida que passa, hoje, e não se repete.
E há nela tanta intensidade, tanto interesse, que o problema é apenas saber vive-la”, Frida Kahlo.

 Depois de Frank Sinatra, Maria Callas e Claude Monet, chegou a hora de escolher um novo personagem para inspirar nossos menus de notáveis.

 A saudade dos amigos e das areias de Tulum (meu paraíso no México), imediatamente me remeteram a Frida Kahlo. As cores, o aroma das tortillas servidas com pescado, as roupas singelas das mulheres maias, os frijoles refritos, o chile habanero…

 O México pra mim tem muito de Brasil. É passional, intenso, simpático, amigável, divertido. E Frida é um retrato desse país. Intensa, sofrida, apaixonada, escrachada, ousada, sem limites… Pronto, tema definido. Vamos passar o mês desvendando os pratos que encantavam a artista e eram servidos nos banquetes de sua famosa Casa Azul, em Coyoacán, lugar que recebia não somente personalidades da época, como também humildes desconhecidos que entravam de penetra para desfrutar dos momentos de festa, cantoria e comilança promovidos por ela.

 Nos próximo dias vou decorar minha mesa com tortillas, tacos, tamales, pozoles, burritos, guacamole e demais sabores que retratam essa mulher que viveu pouco, pintou muito e amou intensamente.

 

casaazul1

11898929_693686580761703_256661439175469001_n