Ragu de mini polvo… pra comer rezando

polvoquadradaPergunte à um napolitano o que é um ragu e ele vai responder: “uma comida tão saborosa que saboreá-la equivale a entrar no céu.

A palavra ragu tem origem francesa, vem de ragoût, termo que pode ser traduzido como ensopado. Mas não foi a França quem deu à esta comida um status de iguaria. Este mérito é dos italianos, que o consideram um dos molhos mais nobres de sua culinária, tradicionalmente preparado com carnes.

Preparar um ragu para um Italiano é sinônimo de prática, conhecimento e muita paciência para deixar o molho cozinhar em fogo baixo até que chegue à perfeição, sem esquecer de mexer o tempo todo, de preferência com uma colher de pau. Detalhe: para um italiano, um bom ragu começa a ser preparado bem cedinho e só fica pronto após, pelo menos, seis horas de cozimento.

Não foi atoa que o escritor Giuseppe Marotta (1902-1963), imortalizou o prato neste poema chamado O Ragu, publicado em seu livro L’Oro di Napoli.

Dê-me o ragu
Pois sem ele não é domigo.
Dê-me sobre o teto ensolarado
nas escadarias de pedra arruinadas
onde chega um sussurro
como o vento entre as folhas
vozes de Nápoles que sobem,
cansadas e fatigadas.
Uma sombra de glicínias sobre a mesa
toca e não toca o prato.
Quem fez
esse molho digno de um rei?
Tu, Maria, tu.
Sentemonos.
Pai, Fiho e Espírito Santo, amém.
Que perfume, que delícia.
Vai, Maria,
pousa o garfo!
Espera.
Façamos um exame de consciência.
Eu te quero bem,
te sou fiel.
E tu ?
Pense: somos dignos desse ragu?

Esse livro de Marotta foi parar no cinema, filmado por Vittorio de Sica em 1954.

Sophia Loren também viveu seu momento ragu. Em uma cena de Sábado, Domingo e Segunda (Sabato Domenica e Lunedì), da diretora italiana Lina Wertmüller. No filme, a atriz vive Rosa Priore, uma típica dona italiana que promove uma bela confusão no açougue, ao discutir com outras mulheres sobre a melhor maneira de preparar um belo ragu (vídeo abaixo).

Mas vamos deixar de lado as tradições italianas, pois este nosso ragu tem toques mais modernos. Não se preocupe, você não vai precisar passar horas diante do fogão, mexendo a preparação para que nada fique grudado no fundo da panela.

Este ragu de mini polvo foi feito em uma das noites gastronômicas do Vamos Falar de Comida. Delicioso, ele é servido com fartas fatias de pão italiano tostado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ragu de mini polvo... pra comer rezando
Serves 4
Avalie este Receita
Imprimir
Tempo de Preparo
45 min
Tempo de Preparo
45 min
Ingredientes
  1. Mini polvo - 4 unidades
  2. Cebola roxa cortada em julienne - 1 unidade
  3. Alho em lâminas - 3 dentes
  4. Chimichurri - 1 colher de chá
  5. Folha de louro - 1 unidade
  6. Tomatinho cereja - 150 g
  7. Vinho Sauvignon Blanc - 100 ml
  8. Manteiga gelada em cubos - 50 g
  9. Azeite
  10. Páprica picante
  11. Salsinha finamente picada
  12. Sal e pimenta-do-reino
  13. Para servir:
  14. Tostadas de pão italiano
Instruções
  1. Tempere o polvo com sal e pimenta-do-reino.
  2. Banhe com azeite e leve ao fogo numa frigideira.
  3. Adicione a cebola cortada em julienne de cebola, as lâminas de alho.
  4. Repare que nesse momento o polvo começa a liberar seu próprio suco.
  5. Polvilhe chimichurri e páprica picante.
  6. Acrescente a folha de louro. Cozinhe em fogo médio.
  7. Na metade do cozimento adicione os tomatinhos cerejas cortados ao meio.
  8. Continue cozinhando e deglaceie com vinho branco.
  9. Deixe reduzir até caramelizar e então entre com cubos de manteiga gelada.
  10. Emulsione rapidamente e finalize com salsinha finamente picada.
  11. Sirva com tostadas de pão na manteiga.
Adapted from Phiroza Gastronomia
Adaptado por Phiroza Gastronomia
Vamos Falar de Comida! http://vamosfalardecomida.com.br/

Consultoria: Phiroza Gastronomia
Fotos: Vinicios Costa

Comments

comments