Você pagaria US$ 100 por um donut de ouro?

Donut folheado a ouroO restaurante Manila Social Club, situado no bairro de Brooklyn da Big Apple, que foi inaugurado na primavera de 2015, em Nova York e logo virou notícia por conta de uma rosquinha que deixaria Romer Simpson enlouquecido.

Li hoje na Forbes sobre o The Golden Cristal Ube Donut , uma extravagância gastronômica revestida com ouro 24 quilates e pinceladas de champanhe. O docinho é vendido por US $ 100 (cerca de R$ 420,00). Por seu caráter inusitado, as imagens do doce acabou viralizando nas redes sociais e chamou a atenção da mídia de todo o mundo.

A novidade foi criada pelo Chef Björn De La Cruz, 32 anos, que define seu estilo gastronômico como “New Filipino”. Pelo que vi, o cara é do tipo que adora criar novidades para ganhar espaço nos noticiários e promover seu negócio.

CHEFDONUTSA coisa começou no café da manhã, incrementado com opções diferenciadas no cardápio. Foi assim que nasceram os donuts glamorosos, batizados de Manila Ube Bae Donuts. Eles são feitos de maneira artesanal e os preços variam, dependendo dos ingredientes. As rosquinhas mais simples são vendidas a partir de US $ 40 (R$ 166,00) a dúzia.

Olhando a foto você percebe que um dos donuts tem uma massa de cor roxa. O tom estranho vem do que ele chama de “ube mousse” (uma geléia especial feita com botões roxos, típicos das Filipinas). Além do recheio colorido, o donut de ouro tem pinceladas de mousse de champanhe Cristal.

O chef decidiu oferecer essa sobremesa no menu de seu jantar de Ano Novo e, a partir daí, passou a receber várias encomendas do produto, que é fabricado às quintas-feiras e entregues na sexta, mediante a encomendas que precisam ser feitas com, pelo menos 24 horas de antecedência.

Na entrevista concedida à revista Forbes, Björn de la Cruz nega que o produto represente apenas um golpe de marketing. Adan Platt, colunista do New York Magazine e conhecido como um dos gurus da culinária da cidade, concordou com ele: “Eu reconheço que é um prato interessante, mas não precisa sair correndo para comprar um”, disse o colunista que definiu o preço do doce como “o fim dos tempos”.

O projeto do Manila Social Club começou bem antes da inauguração do restaurante. Bjorn De La Cruz, seru irmão Sam e sua irmã Toki sempre foram muito originais. Eles alugavam galpões desocupados e realizavam uma espécie de rave reunindo música e experiências gastronômicas.

Independente do donut dourado, o Manila parece ser um lugar interessante. Vale guardar esse nome e, quando passar pela Big Apple, dar uma passada pra conhecer. Isso tem a cara de Nova York!

Este slideshow necessita de JavaScript.